segunda-feira, 20 de abril de 2009

Repouso


Já que não posso amanhecer-te,
deixo-te que repousar no meu colo.
Mas só se adormeceres nas tábuas isoladas,
se não falares das coisas que me tentam,
se deixares de invadir com rasgões as madrugadas.

Deixo-te repousar da mansidão da noite,
sacudir as ruas devoradas pelo sol.
Mas não pronuncies as palavras do silêncio,
não espalhes os braços que abandonei,
porque não quero derramar-me em teu regaço.

Deixa-me mergulhar dentro da manhã,
entregar-me à limpidez do dia.
Mas não libertes os troncos escondidos,
nem as raízes onde eu anseio regressar,
nem transformes o momento em ventania.



Texto: Victor Gil

Fotografia: Pedro Gil


29 comentários:

Borrasca disse...

Victor exceto gatos, eu amo todas as suas imagens.

Esta foto que você convida para se sentar e descansar tranquilamente, se ele estiver em seu colo, muito melhor ...

Beijos tormentoso

Sonia Schmorantz disse...

“Nada há de mais poderoso que uma idéia
Que chegou no tempo certo.”
Victor Hugo

Tenha uma semana maravilhosa.
Abraço

Sônia

Andradarte disse...

Adorei o Post...a foto então....bela como todas.
Agradavel vir aqui.
Abraço

Eduardo Trindade disse...

Prezados!
Vou dizer o que senti: primeiro, adorei a imagem. Imagens assim me atraem, é de uma grande serenidade mas, ao mesmo tempo, as cores estão lá, fortes, sutilmente provocativas. Então pensei: hum, com uma foto tão plástica, será que o poema estará à altura? E então me deliciei de novo: as palavras, além de bonitas, têm muito a ver com o que eu estava já sentindo...
Abraços!

Branca disse...

Quero sentir o aconchego de um colo hoje, sentir a proteção de um abraço acolhedor...às vezes precisamos somente disso - um pouco de cuidado!

Ótima semana pra vc Victor...bjo!

Regina Fernandes disse...

Saudade de vir aqui!
Linda foto e um lindo brincar com as palavras. Amei como sempre.
Beijo

Dalinha Catunda disse...

Olá Victor

Eu acho maravilhoso, essa coisa de casar imagem e palavras.
E você faz muito bem.
Um abraço,
Dalinha

Fernando Rodrigues disse...

Excelente esta foto, parabéns!

Nydia Bonetti disse...

"Mas não libertes os troncos escondidos,
nem as raízes onde eu anseio regressar..."
Que lindo, Victor! Poema e imagem, como sempre em sintonia perfeita...
Beijo.

namaki disse...

É um negócio familiar! Você escreve seu irmão e tirar fotos! Nice combinação de ambos!

Gaspar de Jesus disse...

TEXTO E FOTO EXCELENTES!
Parabéns Victor Gil
G.J.

namaki disse...

Seu filho é lindo fotos e seus poemas são muito bonitos! É um bom complemento! Estou feliz que você usar minhas fotos, se você encontrar alguns belos poemas para seu apoio.

missixty disse...

Que grande dueto. Li os comentários todos e ninguém mencionou como o tratamento da foto está genial. Metade dela é perfeita, colorida, como nova e a outra parece que já passou muito tempo por ela, desbotando-lhe os tons. Espectacular, com um poema perfeito a acompanhar!
Obrigada pela visita
volta sempre

Paco Bailac disse...

Luces nuevas para tu corazón.. Te dejo pétalos de rosa para tu alma...

Paz


pacobailacoach.blogspot.com

Marisa Queiroz disse...

Deixa que sejamos
Dois poetas anelados
pela mágica do
alvorescer
amanhecer
brilho da lua
crepúsculo do sol
desabrochar da rosa
chilrear dos pássáros
Deixa que nos tornemos ébrios
pelo canto da poesia.

Um beijo, querido poeta

Liz / Falando de tudo! disse...

"Deixo-te repousar da mansidão da noite, sacudir as ruas devoradas pelo sol"
realmente um banco convidativo pra um bom descanso ao sol!

RosanAzul disse...

Realmente!! Bela união!! Bela Rima!! Parabéns Victor, teu blog está lindíssimo!! Adorei teus escritos e as fotos!!
Agradeço o carinho!
Beijos Luz,RO

Menina do Rio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina do Rio disse...

Nostálgico!

Um beijo

Angela Ladeiro disse...

Lindas imagens, uma escolha com gosto e bonitas frases para acompanhar...Um fotografo poeta! Ou o contrário? Parabéns

Sonia Schmorantz disse...

Não só tuas fotos, mas teus textos demonstram um grande talento e sensibilidade.
Um abraço e bom final de semana.

CANTACLARO disse...

.
Víctor,

Un descanso,
una noche tranquila,
la voz del silencio,
despertar en tu regazo...!

Es tu canto un vaivén delicioso. Bello poema.

beijos,

Ana Lucía

.

I AM MY disse...

Dejaré mis huellas en la arena siguiendo el rastro de tus versos..
Saludos desconocido, besos para ti

Belkis disse...

Precioso Víctor, restos de amor que dejas por doquier. Un abrazo

Ana Martins disse...

"...Deixa-me mergulhar dentro da manhã,
entregar-me à limpidez do dia.
Mas não libertes os troncos escondidos,
nem as raízes onde eu anseio regressar,
nem transformes o momento em ventania."

LINDOOOOOOOOO!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

Gaspar de Jesus disse...

Caro Victor Gil
Vendo esta foto apetece descançar um pouco.
Parabéns
Abç
G.J.

Patrickíssimo disse...

Por aqui também há arte. Belíssimo!

Estive por aqui.

BAR DO BARDO disse...

O banco onde se assenta a poesia...

Magna Santos disse...

Chama-se repouso, mas também poderia levar o nome de Encontro. As palavras são precisas e lindas e a imagem traz o sol aquecendo o lado esquerdo de quem olha, como a esquentar-lhe o coração.
Sim, isto é mesmo um encontro.
Abraços.
Magna