segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Apenas um Soneto



Corre-me um rio no coração encravado,
torrente aonde empurro a minha vida,
o vento forte de uma terra prometida,
as velas soltas do meu barco fundeado.

Sou somente a luz acesa, um sol ausente,
a voz do mar nas rochas e nas marés,
quando as ondas vêm bater nos meus pés,
e nos braços se enrola a areia quente.

Mas se as rochas despedaçarem o meu canto,
ou o sal se confundir com o meu pranto,
para depois a corrente me arrastar.

Ficam na praia apenas as mãos acenando,
as silhuetas das sombras vagueando,
enquanto a noite pede à Lua para voltar.



Texto: Victor Gil
Fotografia: Pedro Gil



40 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido Amigo Victor
Já tinha saudades de te ler.
Lindissimo poema, saído do profundo do teu ser.

Mas se as rochas despedaçarem o meu canto,
ou o sal se confundir com o meu pranto,
para depois a corrente me arrastar.

Ficam na praia apenas as mãos acenando,
as silhuetas das sombras vagueando,
enquanto a noite pede à Lua para voltar.

Adorei,muito belo

Beijinhos
Sonhadora

Mª Angeles y Jose disse...

Una sinfonia de colores llena el horizonte...

Expectacular.

Besos

Elaine Barnes disse...

Triste solidão e belíssimo nesse sentimento. Palavras bem escolhidas chorando emoção. Maravilhoso amigo! bjão

Sight Xperience disse...

Um bonito poema cheio de melancolia...condizente com o lindo por-do-sol!
Parabens por ambos!

angela disse...

A foto é esplendida em cores, luzes e penumbras.
O poema o acompanha, ou vice-versa em angustia, tristeza e desamparo.

Branca disse...

Lindo Victor! Tanto sentimento expresso nesse poema melancólico mas repleto de beleza...


Que vc tenha uma semana abençoada! Bjinho!

Andradarte disse...

Um belo soneto, acompanhado
de muito bela fotografia,.
Abraço

M.C.L.M disse...

Obrigada pela ilustre visita em meu blog, estavas sumido...

Quanto a este soneto, perdi o fôlego ao lê-lo... belíssimo!

"Corre-me um rio no coração encravado,
torrente aonde empurro a minha vida,
o vento forte de uma terra prometida,
as velas soltas do meu barco fundeado..."

beijos querido amigo!

Márcia

VICTOROK disse...

Estupendo Blog el tuyo amigo.Con tu permiso quiero seguir tu trabajo. un saludo.

Chris disse...

Um soneto sintonizado por um sentir imenso, entre um Sol ausente e uma Lua que há-de voltar...
Um beijo
Chris

Cris. disse...

Belíssimo soneto, forte, emotivo, rico em metáforas e sentimento...

Belkis disse...

Hermoso soneto Víctor que habla de luz y sombra, amor y desolación, esperanza y despedida. La foto es preciosa. Me ha gustado mucho.
Un fuerte abrazo

Elaine Barnes disse...

Obrigada pela visita, comentário e elogio amigo, vindo de você é uma honra. bjão

José Carlos Mendes Brandão disse...

Lembrei-me de Fernando Pessoa: "Felizes a quem acena / um lenço de despedida. / São felizes: têm pena. / Eu sofro sem pena a vida."

E as ondas do mar vão e vêm.
E as espumas se apagam na areia.

Um grande abraço, meu amigo.

Sônia Brandão disse...

Caro Victor Gil, é bom estar aqui a ler seus versos. É como se estivesse a desfrutar de sua companhia. A poesia nos une, afinal de contas.
Sinto o rugir das águas em suas imagens, plenas de sentimento.
Um beijo.

Jaqueline Sales disse...

Profundo, tocante, sensível, mas triste. De uma tristeza digna de aplausos.

BeijUivoooooooooossssss da Loba

ruimnm disse...

Mais um excelente conjunto.
Gostei muito do contra-luz.
Parabéns aos dois.

Regina Fernandes disse...

Olá Victor

Querido amigo, eu já estava com saudades de passar por aqui e beber da sua fonte.

Belíssimo poema!

Bj

tulipa disse...

Finalmente consegui fazer aquilo que já idealizava há algum tempo, que era criar um ambiente completamente zen, estilo indiano.
As fotografias dão uma visão do espaço e dos quadros.
Além das fotos havia os cheiros - incenso a queimar;
os sabores - chamuças para petiscar;
os sons - música indiana de fundo; a possibilidade de poder ver um trabalho em power-point com 180 imagens do quotidiano na Índia. Tudo isto foi uma autêntica inovação, incluindo 3 saris de 5 metros de comprimento caindo do alto a decorar o espaço.
Enfim...estava um ambiente espectacular.
Recebi imensos elogios!!!

Mesmo assim não consegui despertar a tua curiosidade para vires ver ao vivo...? Espero ver-te cá.

Bom fim de semana.

Silvana Nunes .'. disse...

Nossa, que lindo.
Bom final de semana.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...

RAQUEL CRUSOÉ disse...

Querido amigo Victor Gil,

Obrigada por esta gentileza ímpar. Amo o seu trabalho e a sua sensibilidade me encanta.

Um grande abraço,

Raquel

Helena Paixão disse...

Lindíssimas palavras, lindíssimo soneto... perfeitamente em harmonia com a foto.

EDUARDO POISL disse...

Que a minha solidão me sirva de companhia,
que eu tenha coragem de me enfrentar,
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir, como se
estivesse plena de tudo".

Clarice Lispector


Desejo um lindo domingo para você.
Abraços com todo meu carinho

Juntas pero no revueltas. disse...

Hermoso amanecer, supongo, porque la luz llega por el este...
Quiero creer que el poema es para tu río y mi río; más que separar une.
Un abrazo, Alondra

RosanAzul disse...

Olá querido!!

Eu já te disse que amo teus sonetos?!
EU AMO TEUS SONETOS!!

Beijos!!
Ro

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do blog Seara de Versos. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog da Lídia Borges, ela inclusive é seguidora do meu blog, claro que ela faz isso mais por gentileza do que pela qualidade do meu texto, mas estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Elaine Barnes disse...

Quanto mais leio seu poema,mas, deslumbro em um dia escrever assim. Lindo,klindo e lindo! Fico honrada mesmo qdo voc~e gosta do que escrevo, pois,para mim voc~e é completo.

Nydia Bonetti disse...

O sentimento das águas... Puro sentir.

beijo, Victor.

Sonia Schmorantz disse...

Vim te desejar um ótimo fim de semana e agradecer pelo incentivo!
abraço

Fernando Santos (Chana) disse...

Caro amigo, bela fotografia...belo poema...Espectacular....
Um abraço

Dalinha Catunda disse...

Olá amigo Victor Gil,
Feito uma lua obdiente, depois de minhas fases sumidas, estou cheia de entusiasmo por aqui.
Parabéns pelo soneto
Um abraço,
Dalinha

Princesa disse...

Olá boa noite
´´´´¶¶¶¶¶¶´´´´´´¶¶¶¶¶¶´´´1 Beijo
´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´1 Abraço
´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´´¶¶¶¶´´´1 Carinho
¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´´¶¶¶¶´´´1 Obrigado
¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´¶¶¶¶¶ ´´´1 Sorriso
¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶ ´¶¶¶¶¶´´´1 Bom dia
´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´ 1 Boa tarde
´´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´ 1 Boa noite
´´´´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´1 Boa sorte
´´´´´´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶´´´1 mar tranquilo
´´´´´´´´´¶¶¶¶¶¶¶¶´´´ Ou até mesmo
´´´´´´´´´´´¶¶¶¶´´´ Apenas um olá!
´´´´´´´´´´´´¶¶
E muitos
          

,¡|i¹i|¡, .        ,¡|i¹i|¡,  
¹i|¡,¡|i¹.      ..¹i|¡,¡|i¹ .

     ,¡|i¹i|¡, .    
     ¹i|¡,¡|i¹.   
,¡|i¹i|¡,        ,¡|i¹i|¡,       ,¡|i¹i|¡,  .
¹i|¡,¡|i¹.     .¹i|¡,¡|i¹     ..¹i|¡,¡|i¹  

   ,¡|i¹i|¡, .         .,¡|i¹i|¡, . 
   ¹i|¡,¡|i¹.        ¹i|¡,¡|i¹. 

Hoje em especial visite meu blog
BOA SEMANA!!!
Beijinhos

Elaine Barnes disse...

Passei pra saber se vc está bem e desejar-lhe uma excelente semana

Tais Luso disse...

Querido amigo Gil:

Conseguiste transmitir um triste sentimento, uma agonia e muita beleza.

bjs
tais luso

Princesa disse...

Obrigado pelo apoio e pelo carinho

"Não existem lutas fáceis, todas elas nos cobram suor ou lágrimas. O que não podemos é parar no tempo lamentando derrotas ou nos glorificando com as vitórias, pois o grande vencedor da vida é aquele que continua lutando sempre".

Beijinhos

Angela Ladeiro disse...

Qual dos "Gil", o melhor...Foto divina e poema muito bom. Fala quem não os sabe escrever, mas aprecia...

... disse...

mesmo bom este poema.
continue!

Marie disse...

superbe composition.

Ana Martins disse...

"APENAS UM SONETO" e que lindo!

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Sónia Carvalho disse...

Maravilhoso!