sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Escura Densidade


É na brandura do Outono,
que o arvoredo solta as folhas amordaçadas.
Pousam mansamente ignoradas pela ventania,
enquanto eu procuro um tronco nu,
onde possa esmagar a flor da nostalgia.

Pousam entre o musgo e os galhos dispersos,
perseguidas pelo rasto dos répteis.
Deslizam suavemente como lágrimas,
na escura densidade das sombras confusas,
onde o sol amorna as ervas bravas,
entre os rêgos abertos pelas chuvas.



Texto: Victor Gil
Fotografia: Pedro Gil